Minha turminha

Minha turminha
1○Etapa -2016

Meus amigos e seguidores

sexta-feira, 1 de julho de 2011

O CRISMA FOI, PARA MIM, A MAIOR DECEPÇÃO

Outro dia, após uma das muitas reuniões que estamos tendo para preparar a celebração da Crisma e o retiro dos crismandos, minha irmã questionava o porquê eu “insistia” em ser catequista.
Tentei explicar a ela de maneira direta o motivo que ainda me mantêm na Catequese, porém para minha surpresa, após alguns minutos de silêncio ela me questiona novamente: Mas por que logo de Crisma?
No início pensei que ela duvidasse da minha capacidade em ser catequista de Crisma, mas ela completou:
“A crisma pra mim foi minha maior decepção, eu espera muito de mim, da Igreja e da minha madrinha após o sacramento, mas nada aconteceu, ficou tudo igual ou pior. A preparação foi fraca, só fizemos falar da campanha da fraternidade e revisar tudo o que já tínhamos visto na catequese. As coisas eram pra serem diferentes, só porque tínhamos um cantor como catequista, tudo precisa ser cantado? Só porque a outra catequista era da RCC ela tinha que chorar todo encontro? Eu me lembro que antes de anunciarem quem estava preparado tinha que fazer um redação justificando o motivo pelo qual nos achávamos preparados para receber o sacramento e eu respondi que não estava preparada, que não era o meu momento, mas aposto que nem leram. Afinal, em uma turma de mais de 60 pessoas, como perder tempo lendo redações se no encontro seguinte já questionavam quem seria meu padrinho? Eu só tinha 15 anos, não sabia o que queria, e graças a Crisma e a catequistas como aqueles, até hoje eu não sei meu papel na Igreja, e é por isso que não vou as missas”.


Depois dessa confissão, fiquei sem argumentos. É um grito de socorro que ela deu. Eu sei que ela não vai às missas não só por esse motivo, têm muitos outros envolvidos. Hoje sei que minha irmãzinha, aquele a quem eu coloquei e incentivei no grupo de coroinhas, no grupo de oração do terço, apesar de todas essas vivencias, nunca teve um encontro pessoal com Deus.


Aproveito para me questionar e deixar a todos os que vão ler isso a seguinte pergunta: Que cristão eu estou encaminhando?


Sandra Avelino


Catequista da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro


Arquidiocese de Feira de Santana-B

Fonte: Blog da minhas amigas Sandra e Clécia CATEQUESE CAMINHANDO.

3 comentários:

REINALDO FONSECA - PASCOM disse...

Olá Érica! Seu blog está muito bom, parabéns e um abençoado final de semana para vc e sua familia.
O nosso blog está com um novo visual, passa lá e depois me conta se gostou.
Grande abraço na Paz e no Amor de Cristo,

Reinaldo

Fazendo Arte com a Gi disse...

Olá querida,ás vezes encontro catequizandos ou pais, ou pessoas que não participam da comunidade que fazem comentário semelhantes.Eu mesma já me ví nesta situação logo após o Crisma, quando um dia, sem ter um porquê, Jesus me chamou para ajudar na construção do seu reino. Eu? que quando fazia catequese não participava de nada, nem da missa? Quando fiquei sabendo que estavam precisando de catequistas me surgiu um desejo tão grande de ajudar e essa força foi mais forte que a minha timidêz ou preguiça. Sou catequistas a 16 anos e amo essa missão. Não cobro nada de meus catequizandos apenas mostro a eles esse Jesus tão bom e misericordioso, procuro dar tarefas dentro da igreja, e o mais deixamos o Espírito Santo agir pois acredito que Deus tem um plano na hora certa para cada um de nós. Muitos são os chamados, mais poucos os que aceitam esse convite.Vamos entrega-los nas mãos de DEus.
Que a Paz de Jesus e o amor de Maria estejam sempre em seu coração!.

Meri Pellens disse...

Honestamente acho que há muito catequista despreparado. Há boa vontade, com certeza. Mas precisa haver preparação. Perder almas quando se deveria ganhar é muito triste. Rezemos pelos catequistas.
Paz e bênçãos!